Saiba como desenvolver habilidades efetivas e eficazes de estudo

Um dos maiores problemas com os estudantes hoje em dia é a dificuldade em transferir enormes quantidades de informações dos livros e das anotações em referências de conhecimento para armazenar na memória. Além de um cérebro saudável, é necessária uma capacidade de desenvolver hábitos mais dinâmicos de estudo.

Inicialmente será necessário um esforço muito grande para mudar velhos hábitos de estudo, mas após um breve período de tempo, a rotina acaba se tornando parte integrante de métodos e meios de estudo, deixando tudo mais fácil.

Administração do tempo.

É imprescindível uma definição exata do tempo necessário de dedicação a um plano de estudo. Não poderá haver intromissões e interrupções. Nenhuma distração e total concentração!

Estabeleça um calendário semanal e dedique algum tempo por dia para estudar. Essa prática vai disciplinar a absorção de conhecimento e refletirá em melhores notas nas provas. Obviamente o tempo de estudo pode variar de acordo com o nível do curso atual. Quanto mais elevado o curso, maior a demanda por tempo de qualidade e dedicação.

Permaneça fiel ao calendário, mas seja flexível em alguns casos mais específicos. Contudo, não faça isso com frequência. Retorne sempre que puder aos hábitos do plano estabelecido. Este plano é realista e não é impossível se ser seguido se incluir o tempo de refeições, cuidados pessoais e socialização. Combine tudo de maneira eficiente.

É sempre necessário equilibrar as atividades extracurriculares com os deveres da escola. Se estiver realmente passando por dificuldades em algumas matérias, vale a pena dedicar mais tempo e sacrificar outras atividades sociais. Lembre-se: a sua educação é mais importante que tudo atualmente, pois estabelecerá a fundação para o seu sucesso futuro.

habilidades efetivas e eficazes de estudo

Cadência.

Esta é uma sugestão incomum, porém bastante produtiva no grande esquema das coisas. A cadência, ou o ritmo que estabelecer em suas realizações pode determinar o grau de sucesso nos resultados. O planejamento da cadência dos seus estudos hoje pode representar o domínio de uma habilidade no futuro, quando já estiver no mercado de trabalho.

Determine um ritmo que seja capaz de incorporar todos os tópicos que necessita estudar. Se você estuda mais devagar, evidentemente vai demorar mais tempo para cobrir um número maior de tópicos. Leve sempre a sua cadência ou ritmo de estudo em consideração quando tomar decisões.

Durma muito bem.

Uma parte muito importante no processo de qualquer atividade cerebral que envolve o aprendizado, a memória e algumas funções especificas é a concentração e o foco. Um cérebro bem alimentado pode não ser tão versátil e eficaz quanto um cérebro bem alimentado e bem descansado, que repousou uma boa noite de sono.

Sempre que necessitamos de atenção e foco, as funções do cérebro são ativadas em sua totalidade. Não se usa meio cérebro para sinapses e cognição, por exemplo. O cérebro tem de estar 100% em estado de alerta e pronto para desempenhar cálculos intricados, conceitos abstratos, respostas imediatas e outras funções mais complexas.

Em um cenário de estudos, certamente as demandas do cérebro serão mais intensas. O sono restaura as células neurais, reposiciona os neurônios e proporciona redes e conexões mais sólidas para novos conceitos. Quanto mais tempo dormimos, maior e a nossa capacidade cognitiva.

Dieta Alimentar.

Além de uma dieta alimentar saudável composta de frutas, vegetais e as proteínas de carnes magras ou brancas, vale a pena enfatizar que algumas substâncias devem ser eliminadas do cardápio de quem estuda e usa o cérebro para capacidades cognitivas. Evite bebidas alcoólicas e cigarros, não somente quando estiver estudando, mas definitivamente em sua vida.

Não consuma fast food e frituras saturadas em óleos e gorduras nada saudáveis. O ditado que diz que “você é o que você come” deve ser complementado para incorporar em sua declaração universal de que “você aprende muito com o que você come!”.

Comentários